Curtas e Rápidas

A GUERRA DOS BICUDOS E O TIRO DO TICO-TICO
(sobre bicos, gambás e tico-ticos)

Há muito tempo atrás, nas belas plagas de TERRAZZO. Houve uma guerra entre os bicudos.E, em guerras de bicudos. É bico para cá… É bico para lá… É bico contra bico… É biquinho…É bicão… É bico mole… É bico duro… O que não falta é bico.  É, muito interessante observar que, na guerra dos bicudos de terrazzo, o bico doce não apareceu!

No dia do digladio bicudal, um bicudo que tinha o bico grande, comandou a bicudagem. Para concluir uma longa e detalhada história, foi bico para todo lado. Sobrou bico para todo mundo.

Durante uma determinada saraivada de bicos, o Grande Guaxinim dos Pampas foi terrivelmente maltratado antes de ser martirizado. Na guerra do bico bico. O Grande Guaxinim dos Pampas saiu todo bicado.  A surra foi tão grande que ele saiu com bico mole.

Durante o digladio dos convidaes passiformes  aconteceu algo absolutamente inesperado. O Grande Guaxinim Vermelho foi pedir ajuda ao aliado tico-tico. Os Tico-ticos são atiradores precisos. Eles são pequenos. Mas, são gigantes da arte de artilharia. O tico-tico irmão do teco-teco, com a sabedoria que lhe é peculiar, tomou uma decisão. Deu um único tiro. Atirou no olho direito do Gambá. E, acertou na pupila do fedegoso. O Gambá ficou cego de um olho.

, aperriado, o Gambá fez chichi para todo lado. Ele sem piedade dos outros seres presentes, O Grande Gambá contaminou todo o ambiente. O Gambá, ferido de raiva raivosa, mandou uma rajada de feromônio tão violenta que derrubou todos bicos dos bicudos que se bicavam.

Ai, quem tinha muito bico mole ficou desbicado. E, bicudo sem bico não participa mais da guerra dos bicudos. Tristes, sem forças nos bicos a bicudagem se acalmou. E, quando os bicudos se assentam, a guerra dos bicudos termina.

– Eita tico-tico sabido. Pensei eu! Que bicho bom de pontaria. Acertou na pupila do Gambá para derrubar os bicos da bicudagem. Como pôde um único de tico-tico acabar com uma guerra de bicudos e resmungos dos gambás? Que precisão tico-tico tico-tiquiana.

Só cogitei. Essas coisa agente não fala alto se não dá margem para uma nova bicudagem. Mandei um sabia mail para para CHIN – NUN – TIM, o grande ornitólogo, do mundo chino-ovíparo. O meu objetivo era entender o valor de um tiro certeiro de tico-tico numa guerra de bicudos ou num resmungamento de gambás. Fiquei muito ansioso esperando a resposta. Depois de algumas luas sabianas. Recebi um sabia @mail com a resposta do grande sábio. Fiquei muito feliz.

Prezado Amigo Peregrino,

– Saudações! Sabiánianas.

– Que sabiá formal ! Só pensei.  A introdução da carta parece liturgia de catedral medieval

Mas, enfim, disse ele:

“Quanto aos seus questionamentos sobre o grande desempenho dos tico-ticos na guerras dos bicudos e resmungamentos dos gambás encontrei nos Grande Manual dos tico-ticos um texto conselho para os tico-ticos mais ticos do que os tico-tico grandes e velhos.

–  Uma bicada na hora certa certa é como uma pérola bem colocada nos ornamentos de ouro.

–  Mais vale um tiro certo de um tico-tico do que muitos tiros de gigantes urubus velhos errados.

É isso! Continuou o sábio ornitólogo.

Quem sabe e aprende a usar os perfumes dos gambás contra os atos violentos dos bicudos será memorável por encerrar muitas guerras. Quantas guerras não teriam sido evitados se nós tivéssemos mais precisão de tico-tico e menos bicos bicudos espalhados ao vento

Concluiu CHIN NUN JUN.

Pensei. Meditei. Fui dormir.  Aí. Pensei, de novo, antes da madorna.

– Fui dormir, mais uma vez, meditando na sabedoria dos sabiás.