Mundo

A Uber anunciou nesta terça-feira (15-05) que irá dar mais liberdade a usuários para prosseguir com processos na Justiça que envolvam denúncias de assédio sexual em veículos da empresa. Até agora, o aplicativo de transporte só negociava acordos fora dos tribunais. A flexibilização da Uber por enquanto vale apenas para passageiros nos Estados Unidos e atinge também o acordo de confidencialidade, que fica banido. As vítimas de assédio passam a ter controle sobre suas ocorrências, podendo decidir sozinhas se querem ou não revelar os fatos à opinião pública.A estratégia da Uber, implantada pelo presidente-executivo da Uber, Dara Khosrowshahi, é parte da tentativa de, daqui em diante, “fazer a coisa certa” (“do the right thing’), como informa o diário(Estado de minas).