Política

Mais de 60 partidos de esquerda, associações e sindicatos foram às ruas em várias cidades da França, neste sábado (26), reunindo cerca de 250 mil pessoas, segundo o sindicato CGT. As manifestações eram em oposição à política do presidente Emmanuel Macron, há um ano no poder. Os organizadores esperavam reunir dezenas de milhares de pessoas em Paris e em outras cidades para expressar sua insatisfação com as reformas do governo francês em diversos âmbitos (direito trabalhista, funcionalismo público, transporte ferroviário, universidades…) em detrimento, segundo eles, de determinados segmentos da população. A mobilização não parece preocupar muito o chefe de Estado que, de São Petersburgo, declarou na sexta-feira (25) que “isso não o deteria”. “Ouvir as pessoas não significa ser o indeciso da opinião pública. Então, assumo o fato de não presidir em função das pesquisas, ou das manifestações, porque é algo que já passou da conta”, avisou (Fonte.: G1).