Brasil

PEDIDO DE DEMISSÃO DE PEDRO PARENTE FOI CONSEQUÊNCIA NATURAL |  O pedido de demissão de Pedro Parente, ex-presidente da Petrobrás, foi consequência natural da sua maneira de ser e pensar. Ligado ao PSDB, de Geraldo Alckmin, ele repetiu a política de preços da era Fernando Henrique (FHC). Gerou o mesmo resultado ( Greve ). A greve dos caminhoneiros, que quase paralisou o país, o feriu de morte. Após querer implantar uma política de primeiro mundo baseada no dólar e no aumento de preços e não na competência para baixar os preços, no primeiro momento, levou a empresa ao céu e, no segundo, ao inferno. Quem quer que seja indicado para administrar a Petrobrás precisa entender que o mercado quer preços baixos pela competência e não por política de governo e não aumento de preço como forma de gerar lucro. Os administradores privados superaram a crise com competência e baixa de preço. Que os administradores de estatais façam o mesmo.