Política

O prefeito da cidade paulista de Murutinga do Sul, Gilson Pimentel (PSDB), foi preso no fim da tarde desta quarta-feira, 13, acusado de crime ambiental. Ele teria autorizado depositar o lixo da cidade num aterro sanitário interditado pela Cetesb, a agência ambiental do Estado de São Paulo.Um fiscal e três funcionários da limpeza pública da prefeitura também foram presos. A assessoria do prefeito diz que a cidade não tem onde depositar o lixo e luta há anos para regularizar a situação do aterro. O prefeito e os outros presos serão levado à audiência de custódia na tarde desta quinta-feira, 14, e a defesa espera que eles sejam libertados.As prisões aconteceram após uma denúncia anônima de que um caminhão descarregava o lixo no aterro interditado. Uma equipe da delegacia seccional da Polícia Civil em Andradina (SP) foi ao local e flagrou o crime ambiental. O motorista do veículo informou que havia recebido a ordem do fiscal de posturas que, por sua vez, alegou que a determinação era do prefeito. (ESTADO DE MINAS).