Economia

Nos últimos 30 dias, o Tesouro Direto teve emoção digna de Bolsa de Valores. As turbulências, tanto no cenário externo como no interno, mexeram com os preços dos títulos a ponto de o Tesouro interromper as negociações da plataforma quase que diariamente. Nesse período, foram nada menos que 29 suspensões – preocupando investidores que precisavam resgatar recursos ou que simplesmente viam seus títulos se desvalorizarem. As suspensões por volatilidade – o Tesouro pode interromper as negociações por outros motivos, como manutenção técnica – tiveram início no dia 17 de maio, depois de o Banco Central surpreender o mercado com a manutenção da taxa básica de juros (Selic) em 6,5% ao ano. Logo depois veio a greve dos caminhoneiros, somada às tensões no mercado externo – que levaram à disparada do dólar (ESTADO DE MINAS).