Economia

A economia brasileira registrou retração de 1,5% em maio na comparação com abril, segundo dados do Monitor do PIB-FGV, divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira (24). Segundo a FGV, a queda foi impactada, sobretudo, pelos efeitos da greve dos caminhoneiros ocorrida nos dez últimos dias do mês de maio. “Esse efeito foi mais forte nas atividades industriais de transformação (-9,1%), interrompendo a trajetória ascendente de dez meses consecutivos; e construção (-4,5%). Na atividade de serviços, os setores mais atingidos foram transportes (-14,6%) e comércio (-4,4%)”, informa o Monitor do PIB-FGV. Pela ótica da demanda, as quedas na passagem de abril para maio foram mais acentuadas nas atividades de consumo das famílias (-0,8%) e nos investimentos medidos pela formação bruta de capital fixo (-11,7%) (Fonte.: G1).