Mundo

Uma sirene foi ouvida nesta segunda-feira (6) em Hiroshima, 73 anos depois do primeiro bombardeio nuclear da história, em uma cerimônia marcada pela advertência do prefeito da cidade sobre a volta do nacionalismo no mundo. No dia 6 de agosto de 1945, às 8h15 locais, o bombardeiro B-29 americano “Enola Gay” lançou sobre a cidade a bomba atômica chamada de “Little Boy”, o que provocou no próprio dia e nas semanas seguintes a morte de 140 mil pessoas. “Se a humanidade esquecer a história ou deixar de confrontar-se com ela, poderíamos voltar a cometer um erro terrível. Por isto devemos continuar falando de Hiroshima”, declarou o prefeito Zaumi Matsui. “Os esforços para eliminar as armas nucleares devem continuar. Alguns países se mostram abertamente nacionalistas e modernizam seu arsenal nuclear, avivando tensões que foram mitigadas com o fim da Guerra Fria”, completou (Fonte.: G1).