Economia

O setor de energia é a bola da vez no Brasil. O governo federal investe pesado na ampliação e fortalecimento da produção de fontes alternativas e, no final de setembro deste ano, anunciou a liberação de R$ 2 bilhões para apoiar projetos de condomínios, empresas, cooperativas, produtores rurais e pessoas físicas que queiram adotar sistemas de geração de energias sustentáveis, como a solar e eólica.O acesso a estes recursos é facilitado, demonstrando que o governo, de fato, tem interesse na expansão do setor – tanto que, atualmente, as energias renováveis e representam 82% da matriz energética brasileira, segundo o último estudo realizado pelo Ministério de Minas e Energia.Os R$ 2 bilhões serão disponibilizados por uma linha de crédito criada lançada pelo governo federal, a Finame Energia Renovável, e os interessados podem financiar, em bancos públicos, privados e agências de fomento, até 100% do total a ser aplicado nos equipamentos, com prazos de pagamento de até 120 meses e carência de até 24 meses.

O setor de energia é a bola da vez no Brasil.