Mundo

O ex-presidente da Coreia do Sul Lee Myung-bak foi condenado nesta sexta-feira (5) a 15 anos de prisão por suborno, peculato e abuso de poder. Ele terá de pagar uma multa de 13 bilhões de wons (cerca de US$ 11,5 milhões) por vários crimes de corrupção. Lee, que alegou problemas de saúde para não estar presente na leitura da sentença, sempre negou as acusações e afirmou que o processo é uma manobra vingativa do atual presidente sul-coreano, Moon Jae-in(G1).