Economia

Pelo quinto pregão consecutivo, o dólar comercial fechou em alta frente ao real. A moeda americana subiu 2,4% e encerrou negociada a R$ 3,913.

Analistas de câmbio ouvidos pelo GLOBO avaliam que, passada a eleição presidencial, quando o dólar recuou de R$ 4,20 para R$ 3,70, a moeda americana passou a ser pressionada por fatores externos, como a queda no preço do petróleo e do minério de ferro, e as disputas comerciais entre Estados e China.

Algumas empresas multinacionais já começam a fazer posições no mercado futuro de câmbio para remeter lucros e dividendos ao exterior no final do ano, o que também faz a divisa subir.