Economia

Renault, Nissan e Mitsubishi afirmaram estar “totalmente comprometidas” com a aliança global de automóveis, depois que executivos das companhias se reuniram formalmente pela primeira vez desde a prisão do brasileiro Carlos Ghosn, o principal arquiteto da parceria.

As três empresas, cuja aliança foi formada por Ghosn há quase duas décadas, divulgaram uma declaração conjunta nesta quinta-feira, 29. O elo se deu depois que a montadora francesa Renault investiu em sua rival japonesa Nissan. Hoje, a Renault possui 43% da Nissan, enquanto a Nissan possui apenas 15% da Renault.