Política

A auditoria no transporte de Belo Horizonte que, segundo o prefeito Alexandre Kalil (PBH), abriu a “caixa-preta” da BH Trans será investigada pelo Ministério Público de Contas de Minas Gerais. O órgão instaurou inquérito civil e determinou que o prefeito seja oficiado a fornecer cópia do procedimento licitatório que contratou a empresa responsável pelo procedimento e o relatório final da auditoria Segundo o despacho assinado pelo procurador Glaydson Soprani Massaria, os documentos pedindo a Kalil as informações serão expedidos após o dia 20 de janeiro – a data foi adotada em razão de resolução do Conselho Nacional do MP, de que determina que atos externos não sejam praticados até este dia(Estado de minas).