VARIEDADES

Um voo com embarque no perigo, escala na preocupação e aterrissagem na porta de moradias. Um dia após a queda do avião Socata ST-10 Diplomate, na Rua Minerva, no Bairro Caiçara, Região Noroeste de Belo Horizonte, aumentam as preocupações dos vizinhos no entorno do Aeroporto Carlos Prates, de onde partiu o aparelho acidentado. Como se não bastassem as aeronaves que passam rasantes sobre casas, apartamentos e pontos de comércio, a apreensão da comunidade local se intensifica quanto às condições das máquinas que sobrevoam a localidade, diante da constatação de que o monomotor que caiu, fabricado em 1971, cruzava os céus no último sábado com a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) vencida desde janeiro (Estado de minas).