Mundo

O presidente argentino Mauricio Macri concordou em estabilizar os preços de cerca de 60 produtos básicos e deter aumentos nas tarifas dos serviços públicos, em uma tentativa de frear a alta inflação, que soma 54,7% nos últimos 12 meses.As medidas, heterodoxas dentro do plano acordado com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para obter um empréstimo de US$ 56 bilhões, complementam uma decisão do Banco Central de manter a taxa de câmbio dentro de uma faixa fixa até o fim do ano.É um acordo entre o governo e as empresas com o objetivo de “aprofundar a luta contra a inflação e ajudar a reativar a economia”, segundo o documento divulgado nesta quarta-feira pela Presidência (Estado de minas).