Política

O governador de Minas Gerais Romeu Zema e o vice-governador Paulo Brant, do Partido Novo, vão devolver aos cofres públicos os valores que receberam indevidamente de auxílio-alimentação nos três primeiros meses do ano. A medida foi anunciada depois que o Estado de Minas mostrou, na manhã desta quarta-feira que os salários brutos dos dois, informado pelo Portal da Transparência, eram maiores do que os do ex-governador Fernando Pimentel (PT) e do ex-vice Antonio Andrade (Estado de minas).