Política

Um tribunal americano rejeitou, nesta segunda-feira, o pedido de soltura da ex-analista militar Chelsea Manning, que está presa desde 8 de março por se recusar a testemunhar contra o fundador do WikiLeaks Julian Assange, a quem transferiu em 2010 um grande número de documentos confidenciais.A ativista transgênero, nascida como um homem com o nome de Bradley há 31 anos, havia apelado contra a decisão de prisão por desacato.Mas o tribunal de apelações do estado da Virginia “não constatou nenhum erro na decisão do tribunal distrital” e “se recusa a libertá-la sob fiança”, disseram os três juízes, que não forneceram detalhes sobre a duração da sua detenção (Estado de minas).