Polícia

A Polícia Civil descartou a possibilidade de crime no suposto caso de roubo com restrição de liberdade envolvendo a namorada de um agente penitenciário em Taguatinga, região administrativa do Distrito Federal. Após passar a tarde na Divisão de Repressão a Sequestro (DRS), a mulher de 27 anos confessou ter simulado a ocorrência e confirmou não se tratar de um crime. Apesar de ter mobilizado efetivo da área de segurança, como agentes do sistema carcerário e investigadores da Polícia Civil, ela não foi autuada, mas pode responder por falsa comunicação de crime (Estado de minas).