VARIEDADES

A interrupção dos cuidados médicos ao francês Vincent Lambert, um paciente em estado vegetativo há mais de 10 anos, começou nesta segunda-feira no Hospital Universitário de Reims (norte da França), informaram o advogado dos pais e uma fonte familiar.O caso de Vincent Lambert dividiu sua própria família e provocou um amplo debate na França sobre eutanásia e a morte digna, inclusive com implicações políticas poucos dias antes das eleições europeias.Lambert sofreu um acidente de trânsito em 2008, quando tinha 32 anos, e os médicos verificaram que os danos cerebrais eram irreversíveis. O caso provocou a retomada do debate sobre o fim da vida.Os pais de Lambert se opõem veementemente a encerrar a vida de seu filho e recorreram contra todas as decisões judiciais de interrupção dos cuidados médicos. No sábado eles enviaram uma carta ao presidente Emmanuel Macron e pediram sua intervenção.Os médicos decidiram finalmente suspender os cuidados a partir desta segunda-feira, após a última decisão do Conselho de Estado francês (Estado de minas).