Mundo

O campo de gelo de 12 mil quilômetros quadrados, no sul da Patagônia chilena, se partiu em dois e provavelmente deverá continuar a rachar com as mudanças climáticas, de acordo com uma equipe de cientistas do Chile que esteve na região em março. Gino Casassa, diretor da Divisão de Neve e Geleiras na DGA, autoridade de Águas do Chile, disse à Reuters que o aumento de temperatura ao longo da Cordilheira dos Andes, no sul do Chile e da Argentina, resultou em menos neve e gelo para reabastecer as abundantes geleiras da região (Agência Brasil).