Economia

“Não é a falta de dinheiro que impede o desenvolvimento. O maior impedimento é … a falta de conhecimento e de competência técnica.”  | Adam Smith

É impressionante a bagunça fiscal em que a Grécia se meteu. Aos gregos devemos o desenvolvimento do alfabeto e a invenção do que chamamos de logica e retórica, além de comporem poemas épicos de beleza inigualável, que quase três mil anos depois ainda tem o poder de fazer o público rir ou chorar. Além de inventarem os Jogos Olímpicos, é praticamente impossível não reconhecer que a sua imaginação, arte, literatura e noções de democracia ainda estão espalhados pelo mundo.

Mas, infelizmente, suas discussões sobre economia eram frequentemente ínfimas e quase sempre relativamente pouco sistemáticas.Uma extensão disso é a visão geral que os antigos gregos tinham em relação ao indivíduo na sociedade. A sociedade tomou precedência ou prioridade sobre o indivíduo.

Talvez isto explique que um dos principais problemas na Grécia atual é o fato de que existe um grande analfabetismo econômico. Isto levou a Grécia quebrar uma regra de ouro da administração pública: o setor privado precisa crescer mais rápido do que o governo.

Esta herança helenista infelizmente ensinou que o indivíduo dependia da sociedade em que nasceu para tudo aquilo em que pudesse se tornar como pessoa. A consequência é que na maioria das conversas por aqui quase não há conhecimento em relação à economia simples, o que torna os cidadãos mais suscetíveis a esta irresponsabilidade fiscal. Some-se a isto uma ojeriza ao setor privado.

Abrir uma loja online baseada na Grécia não é um trabalho para os fracos de coração. Para tal empreitada, o governo grego exige dos acionistas até radiografias de seu tórax e, na demanda mais esquisita de todas, suas amostras de fezes. Portanto, da próxima vez em que alguém perguntar qual a razão desta profunda crise grega, a resposta é simples: Excesso de governo e falta de setor privado. Antônio Cabrera é Ex-Ministro da Agricultura, empresário e cristão.