Polícia

Loira e de pele branca, a veterinária Ana Luiza Ferraz, de 32 anos, registrou junto à Polícia Civil uma ocorrência contra uma empregada doméstica por injúria racial. De acordo com uma reportagem da Folha de São Paulo, Ana Luiza teria sido chamada de “encardida do sul” e “cachorra do sul” em um áudio que foi enviado ao marido dela por engano.

De acordo com as informações da ocorrência, a acusada é uma mulher de 55 anos, que também tem a pele branca e mora em Taboão da Serra, em São Paulo. Na queixa registrada, Ana Luiza alega que, após um desentendimento com a funcionária, ela enviou os áudios, por engano, ao seu marido com vários xingamentos, entre eles “encardida do sul” e “cachorra do sul” (Fonte : Estado de Minas ).