Mundo

O governo do Egito acusou a ONU de querer “politizar” a morte do ex-presidente do país Mohamed Morsi.

A manifestação do país foi uma reação ao pedido do Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos por uma investigação “minuciosa e independente” sobre o falecimento na segunda-feira do ex-presidente islamita.O porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Ahmed Hafez, criticou em um comunicado o pedido da ONU após a morte do ex-presidente, que faleceu quando estava no tribunal (Fonte: G1).