Esporte

A desigualdade de premiação no esporte feminino em relação ao masculino, assim como o menor espaço na mídia, costumava ser pautada pelo pouco retorno de visibilidade oferecido pelas competições. Essa afirmativa, no entanto, vem caindo por terra com a oitava edição da Copa do Mundo feminina de futebol, sediada pela primeira vez na França. Dados divulgados pela Fifa mostram que há interesse, sim, pelo torneio no mundo todo e, principalmente, no Brasil.

O jogo de estreia da Seleção Brasileira no Mundial, com vitória por 3 x 0 sobre a Jamaica, teve a segunda maior audiência de tevê da história do torneio feminino. Com 19,728 milhões de espectadores no Brasil, só fica atrás da final da Copa de 2015 — a decisão que rendeu o terceiro título aos Estados Unidos, sobre o Japão, registrou mais de 25 milhões de telespectadores norte-americanos (Fonte: Correio Braziliense ).