MB Notícias

Em nota, a mineradora Kinross confirmou que o montante de ouro roubado do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, em 25 de julho de 2019, incluiu o ouro da Kinross, que estava em trânsito para terceiros. A empresa afirmou que tem a expectativa de ter o valor do ouro pertencente a ela, coberto pela seguradora do provedor de transporte.  E, que aguarda pelas investigações que estão sendo conduzidas pelas autoridades brasileiras. A kinross não divulgou quanto do ouro roubado pertencia a ela e nem o valor estimado em dinheiro.  A produção da Kinross Brasil Mineração, subsidiária da canadense Kinross Gold Corporation, no seu complexo minerário de Paracatu, região Noroeste de Minas Gerais, chegou a 375,4 mil onças (unidade de medida) de ouro entre janeiro e setembro de 2018, um aumento de 45% na produção, de acordo com relatório da empresa. Resultado que teve como principais motivos: maiores recuperações, produtividade e redução de custos . No acumulado do ano passado, a empresa bateu recorde de produção com 14,7 toneladas de ouro. A mineradora é responsável por 22% da produção nacional de ouro. Para 2019, a companhia estima uma produção na casa de 2,5 milhões de onças. No primeiro trimestre de 2019  a produção geral da Kinross fechou em 606.031 onças, os números estão no relatório da empresa. Ainda de acordo com o documento, Paracatu entregou produção trimestral recorde e seus menores custos desde 2010, principalmente devido ao melhor controle de teor, eficiências de moagem, altas recuperações e menores custos de energia. Recentemente, a Kinross Participações assegurou, com duas hidrelétricas compradas da Gerdau, energia elétrica para produzir ouro em Paracatu (MG) até 2032. Pagou R$ 835 milhões pelas usinas instaladas no Rio Claro, em Goiás, com potências somadas de 155 megwatts.

Em reportagem do site Brasil Mineral de fevereiro de 2019  o  presidente e CEO J. Paul Rollinson afirmou que o portfólio de minas da empresa produziu resultados sólidos, com desempenhos destacados em Paracatu e Bald Mountain, ambos com produção anual recorde. “Após a conclusão bem-sucedida da expansão na primeira fase do projeto Tasiast, a mina atingiu uma produção recorde no 4º trimestre de 2018, com a taxa de transferência e as recuperações excedendo as expectativas. A Kinross também gerou aproximadamente US$ 790 milhões em fluxo de caixa operacional e manteve seu sólido balanço patrimonial geral, com US$ 1,9 bilhão em liquidez e sem vencimentos de dívidas até 2021”.  Afirmou J.Paul Rollinson

Lílian Derkiê- repórter

Com informações do Kinross reports 2019 firts-quarter results.