Mundo

A polícia norueguesa manteve nesta segunda-feira as acusações de “ato terrorista” e de “homicídio” contra o suspeito dos disparos no sábado em uma mesquita perto de Oslo, quando sua meia-irmã foi morta, acusações que ele nega.

Philip Manshaus, cuja identidade foi revelada pela imprensa, deve comparecer perante o juiz na manhã desta segunda para ser colocado em prisão preventiva.A polícia de Oslo ampliou as qualificações de “homicídio” e “tentativa de homicídio” para “atos terroristas”, segundo um comunicado divulgado mais cedo.

( Fonte: Estado de Minas )