Economia

A Azul comemorou a notícia sobre o início de suas operações na ponte aérea. A confirmação foi feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Afinal, o trecho Congonhas-Santos Dumont é dos mais rentáveis do mundo e o principal cartão de visitas para qualquer companhia aérea brasileira por conta da alta visibilidade que dá aos negócios. Mas até chegar a esse dia o caminho foi bem longo.

Quem conta é Alex Malfitani, vice-presidente financeiro da Azul. A empresa vai passar a operar 34 slots – 15 herdados da Avianca Brasil e 19 realocados de voos de Porto Alegre e Curitiba. Outros slots para a pista principal de Congonhas foram distribuídos pela Anac para a Passaredo (14) e MAP (12), além de 14 slots da pista auxiliar para a Two Flex. Mas antes de garantir esses trechos, a Azul tentou negociar para comprar parte da operação da Avianca.

( Fonte:Estado de Minas )