Nossa Gente

Os brasileiros parecem mesmo fadados a viver para alimentar o insaciável apetite do mercado financeiro. Juros, juros simples, juros compostos, juros sobre juros, multas e taxas diversas compõem o cardápio dessa fera voraz que quer sempre tirar mais das pessoas – das famílias e cidadãos.Não será diferente, agora, com a liberação dos recursos do FGTS. A verdade é que os trabalhadores, inclusive os mineiros, mal terão o gostinho de sentir o cheirinho do seu dinheiro em sua conta bancária ou no bolso.

Dados da Serasa Experien mostram que um terço – 33,33% – dos mineiros que tem dívidas atrasadas, com bancos e/ou outras instituições financeiras, devem até R$ 500,00. Vale dizer: devem exatamente até o valor máximo que será liberado do FGTS este ano. São nada menos do que dois milhões de mineiros.

( Fonte:Estado de Minas )