Economia

Mesmo com características que fogem de qualquer controle do Estado, as criptomoedas avançam sobre as regulamentações oficiais. Nessa semana, o Banco Central do Brasil (Bacen) reconheceu os ativos dentro de suas estatísticas de balança comercial. A instituição segue uma orientação repassada a todos os países pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).

O documento do Fundo, chamado “Treatment of Crypto Assets in Macroeconomic Statistics’, foi publicado em outubro de 2018. O texto descreve as criptos dentro do leque de “ativos não financeiros produzidos”. Outros elementos de segurança que acompanham as moedas virtuais estariam dentro de “tokens digitais”. No caso do Bacen, porém, a metodologia trata tudo como “criptoativos”.

( Fonte:UAI )