Economia

Os novos hábitos de consumo, os avanço dos serviços de streaming e a predominância dos smartphones como objetos de lazer estão afetando os negócios das operadoras de TV por assinatura. De acordo com dados divulgados ontem pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em julho havia 16,5 milhões de domicílios no Brasil com acesso a TVs por assinatura. Na comparação com o mesmo período do ano passado, 1,3 milhão de contratos foram cancelados, o que representa uma queda expressiva de 7,43%.

 

O declínio tem sido vertiginoso. No início de 2017, as TVs por assinatura tinham 18,6 milhões de clientes. Um anos depois, eles somavam 17,8 milhões. Agora, o pior resultado em muitos anos. Não se trata de um fenômeno exclusivo do Brasil. Nos Estados Unidos, o ano de 2019 tem sido marcado como o pior da história das TVs por assinatura, com queda de cerca de 10% do número de assinaturas ante dados de 2018.

( Fonte:Estado de Minas )