Política

Diante dos mandados de busca e apreensão cumpridos pela Polícia Federal na semana passada em dois endereços do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot em Brasília, a defesa do ex-chefe da PGR pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que os materiais recolhidos —como celular, tablet, computador e HD externo —, sejam devolvidos. Os objetos foram apreendidos em razão das declarações do ex-PGR de que pensou em assassinar o ministro do STF Gilmar Mendes, em 2017.

A advogada Paula Sion de Souza Naves argumenta que os aparelhos eletrônicos contam com informações profissionais de Janot e que sem eles o ex-PGR está impossibilitado de dar continuidade ao “exercício de suas atividades como advogado, jurista e conferencista”.

(Fonte: Uai)