Mundo

Cerca de 10 mil objetos arqueológicos roubados foram recuperados, na segunda-feira (18), em uma operação com polícias de cinco países que prendeu 23 suspeitos na Itália, França, Alemanha, Sérvia e Reino Unido.

Os acusados eram membros de uma organização criminosa que saqueava locais históricos ainda não acessados por arqueólogos e vendia os itens encontrados por milhões de euros.

A investigação começou em 2017, segundo a Europol, a agência de aplicação da lei da União Europeia, para combater o saque de locais históricos na Calábria, no sul da Itália. (G1)