Minas Gerais
Pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência aponta que o contrabando continua respondendo pela maior parte dos cigarros consumidos em Minas Gerais: 63% de todos os cigarros que circulam no Estado são ilegais ou contrabandeados do Paraguai. O montante irá movimentar cerca de R﹩ 1,2 bilhões apenas neste ano.

Esses números representam a participação do cigarro ilegal no mercado mineiro e pode ser atribuído a três fatores: redução de 15% no volume de apreensões, aumento da participação de mercado de cigarros nacionais ilegais (de 6% para 14%) e o preço médio do cigarro ilegal ainda muito baixo. Segundo o Ibope, o cigarro ilegal no estado passou de R﹩ 3,34 para R﹩ 3,52 enquanto o preço mínimo estabelecido pelo governo para o cigarro legal no Brasil é de R﹩ 5,00.