Brasil

Um grupo de mulheres esteve em frente ao Estádio Dito Souza, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, na noite dessa terça-feira (21), para protestar contra a contratação do goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza no Clube Esportivo Operário Várzea-grandense.

O protesto, com faixas, cartazes e gritos de guerra, aconteceu enquanto o time se preparava para entrar em campo pelo campeonato mato-grossense.

“Ele pode ter outra chance fazendo outros trabalhos, inclusive ajudar as pessoas da comunidade dele, mas não precisa voltar aos holofotes. Isso não é reinserção. Isso é dizer que está tudo bem matar uma mulher, que o feminicídio está tudo bem. A mensagem é: Goleiro Bruno não”, disse a jornalista Juliana Arini. (G1)