Brasil

Avaliação da presidente do Tribunal Superior do Trabalho é que acordos coletivos são mais adequados, mas com o coronavírus a validade das negociações individuais ‘está bem definida’

A presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Maria Cristina Peduzzi, afirmou que a redução proporcional de jornada e salários, preservando o salário-hora, como prevê a Medida Provisória (MP) 936, é válida. Em sua avaliação, o acordo coletivo é sempre o instrumento mais adequado em negociações entre empresas e trabalhadores, mas, no caso da crise do coronavírus, a validade dos acordos individuais “está bem definida”.

Fonte: Estado de Minas