Manhã

Na pandemia do novo Coronavírus, respiradores e dispositivos médicos que auxiliam pacientes a respirar sofrem crescente procura e escassez. Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, um em cada seis paciente de COVID-19 fica gravemente doente e com dificuldades para respirar devido à infecção acometer principalmente os pulmões, prejudicando assim as funções respiratórias.

Diante dessa situação, o uso de respiradores artificiais tem produzido resultados favoráveis no enfrentamento da doença, mas com o aumento da demanda mundial por esse tipo de máquina e seu alto custo, muitos países estão enfrentando tal realidade com déficit no atendimento de casos graves.

Com a proposta de criar um respirador que aliasse economia, disponibilidade e sobretudo segurança, o estudante do 8º período de Engenharia Elétrica do IFTM Campus Paracatu, Charles Fernandes Pereira, desenvolveu um protótipo do equipamento utilizando a plataforma livre Arduino, motores de passo, válvulas solenoides e materiais que pudessem ser encontrados facilmente no mercado para atendimento emergencial.

Em termos simples, um ventilador empurra o ar oxigenado para os pulmões a uma pressão positiva e desloca o líquido dos alvéolos pulmonares, os pequenos sacos de ar em forma de balão nos quais ocorre a troca de moléculas de oxigênio e dióxido de carbono, para e da corrente sanguínea.

A iniciativa se tornou um projeto com o auxílio dos professores Altair Fábio Silvério e Lucas Rodrigues de Almeida do referido campus e do professor Vinicius Biulchi, da Faculdade FINOM, e também coordenador de fisioterapia do Hospital Municipal de Paracatu. O projeto foi submetido ao Edital nº 01/2020 do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica – CONIF, que visa selecionar projetos de pesquisa e/ou extensão que tenham como o escopo o enfrentamento da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Em relação ao citado Edital, a instituição proponente, no caso o IFTM, poderá enviar uma proposta única, constituída por até quatro (4) projetos, que concorrerá a um valor de financiamento de no máximo R$ 500.000,00.

Estima-se que chegando à fase final do projeto, com o registro e produção em massa, o respirador proposto pelo IFTM Campus Paracatu poderá ser ofertado pelo valor médio de R$3000,00 (três mil reais), valor esse 16 vezes menos do que a média do mercado, podendo assim alcançar mais lugares e pessoas vítimas de COVID-19 e de outras doenças e complicações respiratórias.

Fonte: IFTM Paracatu